Alguns dados históricos

A aldeia de Cadafais fica situada junto ao vale aluvionar do Rio Grande da Pipa, no local onde este recebe  o afluente da Ribeira de Refugidos.

Zona rica do ponto de vista agrícola, aí se localizam algumas quintas de nomeada. A seu respeito escrevia-se em 1873: “...seu solo é em parte montanhoso e em parte planície, de uma fertilidade mediana, mas produzindo um vinho bastante afamado que, no princípio deste século, se vendia nos mercados estrangeiros pelo nome de Cadafaes.  

 
A igreja matriz

A igreja matriz encontra-se em lugar um pouco afastado do centro da povoação. A sua localização aqui prende-se com uma velha lenda que conta que Nossa Senhora aparecera num zambujeiro neste mesmo local. De então para cá se construíram e reconstruíram vários templos. Edificada talvez nos começos do século XVI - como parecem querer comprovar os restos de um pórtico manuelino hoje colados a um muro próximo - foi a capela de Nossa Senhora das Candeias, ou Nossa Senhora do Zambujeiro, orago original da freguesia.

A actual igreja matriz é de construção recente. A antiga era um edifício vasto, de arquitectura simples, que foi construído em 1550 por Vasco de Carvalho. Sofreu várias restaurações e reconstruções, das quais a mais importante em 1680. Na parede dessa igreja foram em 1855 encontradas duas lápides romanas, uma da sepultura de Terêncio Pernício, dedicada por sua mãe, Júlia Festina, e outra da sepultura de Marciano Fabrício, filho de Caio Marciano, dedicada por Severina Florila. Estas lápides fazem supor a existência de uma povoação romana próximo daquele local, de que a igreja aproveitou alguns materiais.

História e arquelogia em Refugidos

Para Guilherme Henriques, a mais verosímil das suposições propostas pela tradição para a origem deste lugar, é a de que terá tirado o nome dos mouros que nele se refugiaram, após a tomada de Alenquer, por D. Afonso Henriques, aproveitando-se das regalias que este monarca lhes concedeu, em 1180. Tal como para Cadafais, a primeira notícia que este autor tem do lugar é a que se refere às chuvas e terramoto ocorridos em 1435 que lhe causaram graves prejuízos. Entre estes conta-se a destruição pelas cheias da Azenha dos Refugidos que se andava reedificando, facto que para Henriques é prova da antiguidade do lugar.

   

Mas se o atual lugar de Refugidos surgiu na Idade Média, são abundantes os testemunhos de ocupações pré-históricas. Hipólito Cabaço explorou as imediações do lugar em 1932, localizando várias estações (Gruta dos Refugidos, Vale da Golfa, Caverna da Estrada), onde recolheu abundante espólio dos períodos paleolítico e eneolítico, paleontológicos e antropológicos, hoje dividido pelos museus de Alenquer (que tem o seu nome) e da Faculdade de Ciências do Porto. Logo no ano seguinte à descoberta, em 1933, Alfredo de Athayde publicou Ossadas pré-históricas da gruta dos Refugidos.

Quinta da Carnota e Convento de Santa Catarina

Perto de Refugidos existe um antigo convento Franciscano do sec. XV, com uma rica história e espólio, que hoje está transformado num hotel de luxo. Apesar do muro da cerca da Quinta da Carnota onde se situa este convento, ser o limite da Freguesia de Cadafais, este é um património que deve ser conhecido pelos habitantes da Freguesia.

Para saber mais siga este link.

 

Capitel romano de Cadafais

Torre da antiga Igreja Martins

Alguns dados da Freguesia

  • Padroeiro: Nossa Senhora da Assunção

  •  População: 1.734 habitantes,

  • Eleitores 1.319

  • Área: 9,29 Km2

  • Actividades económicas: Agricultura (uva), Indústria, Comércio e Serviços

  • Festas e Romarias: Em honra de Nossa Senhora da Assunção (último fim-de-semana de Julho ou no primeiro de Agosto e Festa anual de Refugidos (Junho)

  • Património cultural edificado: Igreja de Nossa Senhora da Assunção, cruzeiro do largo da Igreja, dois cipós romanos e capitel de coluna romana.

  • Outros locais com interesse: Rio Grande da Pipa

  • Colectividades: Centro Recreativo Cultural e Desportivo de Cadafais, Centro Recreativo Cultural e Desportivo de Preces, Grupo Desportivo Marmeleirense,  Centro Cultural Recreativo e Desportivo de Refugidos e Juventude da Freguesia de Cadafais

 

Acompanhe-nos no Facebook